terça-feira, 17 de abril de 2012


ArtigoFragmentos de intelignecia.



A raça humana é por natureza uma eterna descontente, vive correndo em busca de alguma realização qualquer que, num primeiro instante, poderá recompensá-los, e ou, propiciar um prazer que se confundirá com uma recompensa. Alguém já afirmou que o homem é o único animal que não sabe viver. E o que é ainda mais trágico: o único animal que possui o privilégio de manipular, consciente ou inconscientemente, a matéria prima dos seus sofrimentos e o dom de estender a sua desventura ao meio que o cerca mais imediatamente. Estamos vivendo uma época revolucionária, onde a tecnologia alcançou um alto grau no seu desenvolvimento. O ritmo de lançamentos é alucinatório e muitas vezes, até, premeditados levando a uma verdadeira incerteza nas criaturas. Será que se a humanidade resolvesse o problema da alimentação, estariam resolvidos também os problemas das desigualdades sociais? Não! Nos tempos atuais, provavelmente devido ao desenvolvimento da mídia, o ser humano não se contenta somente em estar bem alimentado, quer mais participação. O lazer, o estudo, a participação social, tudo isto tem colaborado, para uma espécie de ansiedade, latente, em todas as classes sociais. Esta ansiedade pode ser motivada pelo desenvolvimento dos meios de comunicação. Pois, o que os olhos não veem o coração não sente! Com o advento da televisão, ficou muito fácil dirigir as classes sociais, principalmente para um consumismo desregrado. Mesmo estando bem alimentado, ou seja, plenamente satisfeito, vai querer mais, sempre mais, e este anseio por querer, provocará uma “marginalização” frente a um pressuposto, baixo poder aquisitivo. Um fator determinante, para esta espécie de humilhação, é sem sombra de duvidas as novelas apresentadas na televisão, que somente em raríssimos casos mostram alguma realidade, no mais mostra cenas, totalmente fora de nossa realidade. Entenda-se por, nossa, ao publico alvo da televisiva. Vejamos duas frases que justificam esta massificação:

- Todos nós, os seres humanos, temos certa convicção sobre a noção de estarmos caminhando na direção certa. Até que apareça uma multidão indo noutra direção. Então, ficamos indecisos.

- A noção de delicioso, pelo ser humano, esta mais relacionada com sua divulgação. O desagradável? Sendo utilizado em massa, então, se tornará delicioso. Isto devido à sua falta de personalidade própria.

Frente a esta situação ficou muito fácil manipular as grandes massas consumidoras e na busca pelo acúmulo de riqueza o ser humano será capaz de praticar, verdadeiras, atitudes desprezíveis e atos de hipocrisia. Pois, a ganância, normalmente, fala mais alto do que o estomago. O que vem provar, de forma sucinta, a existência de um formigamento, no âmago da criatura, que sempre o levará a querer mais, sempre mais. Hoje estão surgindo os miseráveis de verdade, pois, além de miserável na matéria estará manipulado na sua mente se tornando algo menos que um vegetal. Ou seja, uma criatura sem raízes... Um Zé Ninguém!

Uma, outra, forma de manipulação: Na atualidade existe uma busca, desenfreada, por conhecimentos muitas vezes sem uma base concreta. Esta busca muitas vezes poderá levar, principalmente os nossos jovens, a enveredar por caminhos não compensadores. Todo conhecimento adquirido deverá ser transformado em realização monetária e bem estar social; status. Caso ocorra ao contrario obrigará a pessoa à obrigação em começar de novo.

Algumas atitudes que auxiliam para que cada um por si mesmo possa criar uma base estrutural para o planejamento de sua vida particular e profissional.

- Numa primeira parte conscientize-se da necessidade do pleno conhecimento da nossa origem e também o conhecimento das bases para a sustentação dos poderes terrenos e celestiais. Pois, considerando-se que; “Quando não se sabe de onde veio ou de onde se saiu não se sabe o que se é ou para onde se vai”. E assim evitarmos que, outros, por interesse próprio venham colocar sobre nós a alcunha de Acerto ou de Erro. Isto só diz respeito à própria pessoa!

- Numa segunda parte a importância de atenção para o nosso sonho próprio e principalmente a manutenção deste sonho evitando assim comprar um pacote fechado que muitas vezes não poderá atender as nossas necessidades levando-nos a verdadeiras situações de incertezas e muitas vezes até constrangedoras por nos colocarem em becos sem saídas, ou seja, verdadeiros labirintos.

- Numa terceira parte ter pleno conhecimento da profissão escolhida e que será seguida e sustentada pela vida inteira. Pois, este passo é primordial pelo sucesso e contentamento quando caminhamos do meio para o final da nossa vida útil. E tomar cuidado para os perigos de enveredar, quando surgem os primeiros acertos, por caminhos que nos deixarão sem opções e amigos no final de nossas vidas. Estar alerta principalmente para o perigo de nos tornarmos arrogantes e prepotentes. E entender que já foram idos os tempos em que era cada um por si atentar para o fato de estarmos vivendo numa época que somente com a divulgação e uma troca de experiências verdadeiramente efetivas é que poderemos vencer na vida de uma forma mais amena e, acreditando sempre, em mente, que: O Espírito é eterno, mas, a Vida é real.

“Deveremos lembrar sempre que uma família equilibrada é meio caminho andado para o sucesso pessoal.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário